BÚLGAROS E GAGAÚZOS BESSARABIANOS
Ubatuba terá evento em homenagem aos imigrantes que morreram na Ilha Anchieta

No próximo sábado, dia 29 de abril, a Associação do Povo Búlgaro no Brasil se reunirá em Ubatuba a fim de reverenciar os 151 imigrantes falecidos na Ilha Anchieta em 1926. O “Dia aos imigrantes búlgaros e gagaúzos bessarabianos” entrou para o calendário oficial do município no ano passado e esse será o primeiro evento em memória à trágica história.

 

Pesquisador Jorge Cocicov, descendente de búlgaros que emigraram da Bessarábia, antiga província russa, hoje República da Moldávia, na Europa oriental.

 

Capa do livro mais recente de Jorge Cocicov.

 

A programação começa com culto religioso às 10 horas, na Igreja Nossa Senhora das Dores, no bairro Itaguá, sob ofício do padre Marcelo Thurmann Ramos, com espaço para palavra de pastor evangélico e curta projeção ao final de slides referentes aos imigrantes.

Os visitantes embarcarão às 13 horas na escuna da empresa Mikonos, com saída do cais do bairro do Saco da Ribeira, na região sul de Ubatuba, rumo à Ilha Anchieta. As passagens devem ser adquiridas antecipadamente.

Estarão presentes os integrantes da Associação Pró-resgate Histórico da Ilha Anchieta e dos Filhos da Ilha, que vão orientar, às 14 horas, uma visita ao antigo cemitério dos imigrantes, localizado a 300 metros da sede do Parque Estadual. No local, ocorrerá prece comunitária e será colocada uma placa com registro da triste ocorrência de 1926 em que, no curto período de cem dias, 151 imigrantes morreram, sendo 97% crianças.

A placa reverencia, também, os falecidos sentenciados, policiais militares e familiares dos funcionários do presídio, sepultados ao lado dos restos mortais dos imigrantes.

Depois, os visitantes terão a oportunidade de conhecer as belezas naturais que a ilha oferece, com auxílio de monitores cadastrados.

O embarque para retorno ao continente está previsto para 17 horas.

SERVIÇO
Dia aos imigrantes búlgaros e gagaúzos bessarabianos

29 de abril de 2017
10 horas: culto religioso na Igreja Nossa Senhora das Dores
13 horas: embarque no Saco da Ribeira em direção à Ilha Anchieta
14 horas: visita guiada ao antigo cemitério, prece e colocação da placa 
17 horas: embarque para retorno ao continente

*Foto no topo: Caramalak  / Arquivo Jorge Cocicov

LEIA TAMBÉM: Ubatuba ganha ‘Dia aos imigrantes búlgaros e gagaúzos bessarabianos’ para lembrar tragédia na Ilha Anchieta