REABERTURA
Teatro é reinaugurado após aprovação de vistoria dos bombeiros, mas sem AVCB

O Teatro Municipal de Ubatuba foi reinaugurado neste domingo em evento fechado para convidados. Antes das apresentações da São Paulo Companhia de Dança e do balé da Fundart, o prefeito Sato (PSD), o vice-prefeito Pelé e o secretário de Obras Pedro Tuzino participaram de uma coletiva de imprensa sobre a reabertura do edifício após quatro anos em desuso.

Tuzino afimou que a prefeitura não mediu esforços para reabrir o teatro. “Atendemos 28 não conformidades do bombeiro na primeira vistoria. Atendemos mais 16 numa segunda vistoria. E na vistoria de ontem à tarde, mais sete não conformidades, às onze horas. O AVCB saiu às 18 horas e 20 minutos do dia de ontem”, disse o secretário no início da coletiva no domingo.

Na tarde desta segunda-feira, porém, o InforMar Ubatuba conversou com o comandante do corpo de bombeiros do litoral norte, Capitão Newton Kruger Tallens Júnior, que disse que o teatro de Ubatuba ainda não tem o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). O prédio passou por uma vistoria dos bombeiros, o projeto foi aprovado, mas segundo o Capitão Kruger há ainda duas documentações pendentes para a liberação do AVCB. “Mas a edificação foi vistoriada e passou na vistoria”, garantiu.

Ele explicou que existem três status, a vistoria comunicada, a vistoria aprovada e a vistoria aprovada, porém aguardando documentação, que é o caso do teatro de Ubatuba. “Então a vistoria foi aprovada, mas faltando a documentação, então o AVCB não saiu”, afirmou.

O InforMar também questionou o Capitão se o teatro poderia ter sido reinaugurado antes que o documento saísse.“Legalmente, por enquanto as edificações podem abrir sem AVCB, porque não saiu ainda o novo código de emergências, que dá o poder de polícia para o corpo de bombeiros ir lá e fechar a edificação que não tem AVCB”, respondeu Kruger.

 

Capitão Kruger segura o Decreto de Segurança Contra Incêndio (Dec. Estadual 56.819/2011)

 

RESPONSABILIDADES

O teatro foi construído durante o governo de Eduardo César (PSDB), que chegou a inaugurá-lo em 2012. O espaço logo teve que fechar as portas por conta de problemas especialmente nos itens de segurança, uma vez que a obra teria sido realizada pela construtora Scopus em desacordo com o projeto.

Na coletiva, questionamos o prefeito Sato se a construtora, o ex-prefeito ou alguém de sua gestão seriam responsabilizados pelas irregularidades da obra que chegou a custar 10 milhões de reais. “Não dá pra dizer, teve erro técnico, teve maldade, teve prejuízo, eu não vou conseguir te dizer agora. Mas está na nossa programação fazermos essa cotação”, disse Sato, que já foi chefe de gabinete de Eduardo.

“Existe uma ação onde foi apurada a responsabilidade da construtora, independe do nosso serviço”, respondeu Tuzino. “O que nós podemos cobrar depois de reparado, o que nós fizemos agora, foi o que já foi levantado na ação”, disse o secretário.

“Como é que se justifica um teatro que se dizia estar pronto, com várias situações? Também acredito que vai ser até pleiteado nessas ações diante do tribunal elementos que possam dar consistência de uma possível cobrança mesmo de quem quer que seja responsável”, completou o prefeito.

CONVIDADOS

Na coletiva de imprensa, perguntamos ao prefeito Sato quem eram os mais de 400 convidados do evento fechado da reinauguração do teatro e como haviam sido selecionados. “Não é que é fechado. Na verdade, até por questão de segurança, não cabem mais que 400, 450 pessoas. Então assim, tentou-se fazer o critério mais justo. E o que seria justo? As autoridades, a imprensa, aqueles que vão se apresentar com um convidado, seu familiar, de cada região duas ou três lideranças e o secretariado. E já lotou”, disse o prefeito.

VENDA DE ALIMENTOS

No fim das apresentações da noite de domingo, conversamos com Pedro, que tomava conta da bomboniere, já em funcionamento na solenidade de reabertura. Perguntamos como estava funcionando a gestão desse serviço. Ouça:

 

Coletiva de imprensa no Teatro Municipal de Ubatuba, reaberto no dia 09 de abril de 2017.

 

Coletiva de imprensa.

 

Convidados antes do início das apresentações.

 

Convidados se preparam para o início dos espetáculos da reinauguração do Teatro.

 

Equipe do governo Sato (PSD) sobe no palco em reinauguração fechada para convidados.

 

Equipe do governo Sato (PSD) no palco.

 

A 1º apresentação no palco após a reabertura do Teatro: Grand pas de deux de “O Corsário”, apresentado pela São Paulo Companhia de Dança (SPCD).

 

Depois foi a vez das alunas da Oficina de Ballet da Fundart.

 

Placa na parede do Teatro leva o nome dos atuais prefeito, vice-prefeito e secretário de obras.

 

Bomboniere no Teatro Municipal de Ubatuba.

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA SEMANA NO TEATRO DE UBATUBA:

TERÇA-FEIRA 11 de abril
18h: Hall de entrada exposições – Grupo Setorial de Artes Plásticas e VisuaisApresentações de músicas locais e regionais que visam retratar a cultura caiçara e outras culturas hoje miscigenadas em virtude da grande migração que vem ocorrendo no município.Música ambiente: Paulo (violão)Michele (saxofone)
19h: Fandango Caiçara
19h50: Maracatu – Itaomi
20h40: Cantamar
21h30: Nicolas Germano

QUARTA-FEIRA 12 de abril
18h: Hall de entrada exposições – Grupo Setorial de Artes Plásticas e Visuais
20h : Oficina Menestréis de Ubatuba (teatro) – Tudo junto

QUINTA-FEIRA 13 de abril
18h: Hall de entrada exposições – Grupo Setorial de Artes Plásticas e VisuaisMúsica Ambiente: Paulo (violino) Fatinha (violão)
A partir das 19h30: Apresentações das Academias de dança & ginástica
-Gisela Papadopoulos Grupo de Danças
-Lekich Ginástica
-Jê Academia

SEXTA-FEIRA 14 de abril
21h: Encenação da Paixão de Cristo
Observação: o Teatro estará fechado neste dia. O espetáculo ocorrerá na praça Exaltação à Santa Cruz, em frente ao edifício

SÁBADO 15 de abril
18h: Hall de entrada exposições – Grupo Setorial de Artes Plásticas e Visuais
19h: Projeto Guri
20h15: Experimental de Dança de Ubatuba & convidados

DOMINGO 16 de abril
18h: Hall de entrada exposições – Grupo Setorial de Artes Plásticas e Visuais Música
Ambiente: Wellington (violino) Prof. Juliana (teclado)
20h: São Paulo Cia de Dança (SPCD), direção artística Inês Bogéa
Grupo de abertura local convidado: Experimental de Dança de Ubatuba
São Paulo Companhia de Dança (SPCD):
– Grand Pas de Deux de Dom Quixote, da SPCD, a partir do original de Marius Petipa
– Pivô, de Fabiano Lima
– Mamihlapinatapai, de Jomar Mesquita

CONVITES

A Prefeitura informou que serão disponibilizados no total quase 2.500 ingressos (416 ingressos/por dia), válidos para a programação que começa a partir de segunda-feira. Eles podem ser retirados na bilheteria do Teatro, localizada na praça Exaltação à Santa Cruz, n. 22, a partir do dia 10, no horário das 14 às 17 horas, mediante a troca por um quilo de alimento não-perecível (arroz ou feijão ou café), ou um litro de óleo ou, ainda, um pacote de fraldas geriátricas. Segundo a prefeitura, todos os itens arrecadados serão entregues ao Fundo Social de Solidariedade, que os destinará às entidades sem fins lucrativos que atuam no município.