PUBLICIDADE
Precisamos falar sobre o milho da sua cerveja

POR MARI RODRIGUES – SOMMELIÈRE DE CERVEJA

Essa é uma das grandes polêmicas no meio cervejeiro. Certamente você já leu sobre isso ou ouviu esse papo com os amigos. Mas afinal, o milho é mesmo utilizado em algumas cervejas?

A princípio, a cerveja é produzida com os elementos básicos: Água, malte de cevada, lúpulo e levedura. Mas, considerando as infinitas possibilidades de experimentação sobre as dezenas de estilos existentes, podem ser utilizados ingredientes diversos, como especiarias, ervas, frutas e até leguminosas. Cada um atua de forma específica no resultado final da bebida.

O milho é a aposta de grandes cervejarias mainstream com seus rótulos populares, de fácil acesso e preço baixo. Ele reduz custos de produção em larga escala sem prejudicar o sabor/aroma e aumenta o drinkability (torna a cerveja menos densa, levando ao consumo em maior quantidade).

– “Quer dizer que as grandes indústrias colocam milho por pura sacanagem, sem se preocupar com a qualidade da cerveja?” – Quase isso. A legislação brasileira permite a substituição de até 45% do malte de cevada por outra fonte de carboidrato contanto que conste essa informação no rótulo, o que normalmente ocorre sob a denominação de Cereais Não-Maltados. Fique sabendo: Nem sempre esses cereais são adjuntos ruins e podem se referir à própria cevada, trigo, aveia ou centeio que não sofreram malteação e que ajudam no sabor, aroma, corpo e textura além de serem obrigatórios em vários estilos de cerveja.

Ficou na dúvida? Faça uma pesquisa rápida na internet e descubra como se enquadra sua cerveja favorita. E se quiser ir além, venha nos visitar e experimente nossos rótulos artesanais puro malte ou com ingredientes especiais. Te ajudo na escolha! Saúde!

BREWCICLETA CERVEJAS ESPECIAIS
Rua Guaicurus, 265, loja 2 – Ubatuba/SP
brewcicleta@gmail.com
(12) 3833-8297
FACEBOOK