COLUNA DA BREWCICLETA
Cerveja e comida

POR MARI RODRIGUES – SOMMELIÈRE DE CERVEJA

Até poucos anos atrás, a cerveja no Brasil era dividida em duas categorias: as importadas e as nacionais, que se encontravam em qualquer bar. No que diz respeito ao sabor, a grande maioria das que vinham de fora eram bebidas leves, como Stella Artois e Budweiser. Isso formou um consenso de que cerveja era constituída por apenas um estilo: Lagers aguadas com pouco sabor e aroma.

Uma das razões pelas quais a cultura da cerveja artesanal cresceu tão rapidamente nos últimos anos é que ela abrange todo um mundo de estilos e possibilidades de sabor. A cerveja pode ser amplamente dividida em estilos, variando muito em aparência, aroma, sabor e ingredientes. Assim, surge a possibilidade de conexão desses estilos com diferentes tipos de alimentos: a harmonização.

Mesmo não sendo especialista, pode-se ter experiências simples e divertidas sem necessidade de sofisticação, e diferente do que muita gente imagina, harmonizar não é só servir um bom prato com uma boa cerveja (o que também é um prazer), mas sim se atentar a detalhes que podem transformar a refeição em uma festa sensorial. Alguns princípios básicos podem te orientar na escolha:

Semelhança: Quando o prato e cerveja possuem elementos sensoriais que se assemelham e agregam aos dois lados. Exemplo: Feijoada e cerveja Rauchbier (um estilo alemão que possui defumado intenso); Contraste: Ocorre quando características diferentes entre o prato e a cerveja acabam por valorizar a ambos. Exemplo: Queijo gorgonzola com cerveja Belgian Strong Ale (a doçura e o álcool elevados equilibram o salgado do queijo).

Complementação: Uma das mais interessantes harmonizações, é utilizar os elementos das partes para criar a peça que faltava. Exemplo: Ostras com Witbier (estilo de cerveja cítrico que leva especiarias e frutas como limão e laranja);

Corte: É quando um elemento da cerveja é cortado favoravelmente por um elemento do prato, e vice-versa. Exemplo: Bacon com India Pale Ale (o amargor acentuado da cerveja “quebra” a gordura presente no prato, limpando o paladar).

A ideia é sempre buscar um equilíbrio entre as intensidade do prato e da bebida. Cervejas delicadas acompanham ingredientes leves, onde nenhum dos elementos se sobressai e “anula” o outro.

Gostou da ideia e quer experimentar? Venha bater um papo comigo e te ajudo a botar em prática! Na Brewcicleta você encontra esses e dezenas de outros estilos. Com certeza um deles vai te surpreender! Saúde!

BREWCICLETA CERVEJAS ESPECIAIS
Rua Guaicurus, 265, loja 2 – Ubatuba/SP
brewcicleta@gmail.com
(12) 3833-8297
FACEBOOK